Connect with us
Barra

Notícias

A história de superação de Bruno Rodrigues Portari – De vendedor de sorvetes à empresário de sucesso

Published

on

Conheça a história de superação de Bruno Rodrigues Portari, um garçom que também vendia sorvetes, e se tornou um grande empresário de sucesso!

O empresário, formado em logística e empreendedor no ramo de e-commerce, que desde criança já tinha o empreendedorismo na veia, ao vender sorvetes na rua na qual sempre voltava para casa com o carrinho vazio.

Por 10 anos viajou pelo Brasil como gerente de vendas, e consequentemente teve a oportunidade de conhecer várias empresas, aumentando cada dia mais a sua experiência no ramo, e foi onde entendeu a necessidade que os cliente sentiam e com base nestas informações e seu network, resolveu abrir a sua própria empresa de e-commerce e distribuidora, e atualmente possui índices de faturamento impressionantes.

Acompanhe a entrevista com Bruno Portari e descubra mais detalhes de sua trajetória profissional.

Advertisement

Bruno Rodrigues Portari – Fotos: Acervo Pessoal / @pcbeccbnews – Divulgação

Quem é Bruno Portari e de onde veio?
Bruno Portari é um cara batalhador, humilde, criado no sítio até meus 10 anos, depois disso passei parte de minha infância na cidade de Cardoso.

Com quantos anos começou a trabalhar profissionalmente e qual profissão?
Profissionalmente mesmo, aos 14 anos, né, tirando os chamados bicos de antigamente, já trabalhei em auto elétrica, em restaurante como garçom, já vendi sorvete na rua, mas de carteira assinada, aos 14 anos, quando me mudei para Valentim Gentil, antigamente, era registrado como jovem aprendiz né, mas desde jovem já fazia serviço que para idade era mais complexo, eu era Almoxarife em uma fábrica na cidade.

Depois de vendedor de sorvete, trabalhou com o que?
Já trabalhei, em auto elétrica, em restaurante como garçom, já vendi produtos marketing multinível, entre tantas outras coisas.

Quando teve a ideia de se tornar empreendedor?
Então, eu tive uma oportunidade, de viajar pelo Brasil todo, como Gerente de Vendas, por quase 10 anos, e nesse caminho conheci várias empresas, negócios, e fui vendo e observando a necessidade de mercado, por anos fiquei estudando e após criar um bom network e após minha filha também nascer, decidi a colocar em prática, pois viajava muito, e não iria vê-la crescer.

Foi difícil se tornar autônomo?
Muito, mais muito mesmo, por que até mesmo, tinha acabado de ter minha bebê né, então na época era meio que um chute no escuro né, sair do assalariado fixo, para colocar em prática um sonho que não sabia se iria dar certo.

Qual capital foi seu primeiro investimento em seu primeiro negócio?
Na verdade um amigo me ajudou com 30 mil reais na época, ele me emprestou, e dai em diante o negócio começou a andar, e com três meses o devolvi e daí em diante comecei a me virar com o capital que comecei a ter.

Advertisement

Que conselho daria para os jovens?
Que nunca desista de seus sonhos né, que apesar das dificuldades, mantenham firme , forte, estudem, pois o estudo é tudo, e tenham paciência que Deus irá no tempo certo abençoar seus objetivos.

Valeu a pena?
Sim…muito! Foi desgastante, mas valeu muito a pena.

Bruno Rodrigues Portari - Fotos: Acervo Pessoal / @pcbeccbnews - Divulgação

Bruno Rodrigues Portari – Fotos: Acervo Pessoal / @pcbeccbnews – Divulgação

Faria tudo novamente ou mudaria algo?
Não mudaria nada, tive vários prejuízos, no começo, e erros, e é errando que se aprende, portanto os erros também me ajudaram a evoluir ainda mais, tanto como pessoa, como profissionalmente.

Como é se tornar um empresário de sucesso, tendo começado bem de baixo?
Então, eu na verdade praticamente, não mudei minha rotina né, nos que viemos de família humilde, mantemos sempre aquele ciclo né, mais é gratificante as vezes você poder parar e ver o quanto sofrido foi lá antigamente, e hoje você poder saber que pode da um futuro um pouco melhor para família, um estudo e tudo, é extremamente gratificante.

A pandemia o atrapalhou ou teve um salto em seus negócios?
Na verdade, neste período tivemos uma alta bem grande, Marcos, pois como já vimos do e-commerce, e o ramo teve uma alta, já estávamos preparados, para a demanda.

Conte-nos suas estratégias na pandemia?
Nós sempre focamos em atendimento, apesar do e-commerce, todos os clientes gostam de ser bem atendidos, então sempre tentamos oferecer ainda mais, uma segurança, uma simpatia, um pós venda legal, bacana, para que o cliente, sempre retorne ao nosso estabelecimento!

Advertisement

O Bruno é casado e possui filhos?
Sou casado com a Angela Portari, e papai da Lorena, além de padrasto da Jhenyfer.

Deixe uma mensagem para os leitores que estão querendo começar algo e ainda não tomaram uma atitude.
A mensagem que deixo é para que todos tentem, pois eu também tomei vários tombos, e mesmo assim me mantive firme. Confie em Deus e tenha paciência, foco e trabalhe muito!! ACORDE CEDO E DURMA TARDE, pois tudo que é feito com amor, carinho e foco, uma hora vai dar certo!

Conheça mais sobre Bruno Portari através do Instagram @bportari

Crédito das Fotos: Acervo Pessoal / @pcbeccbnews – Divulgação

Bruno Rodrigues Portari - Fotos: Acervo Pessoal / @pcbeccbnews - Divulgação

Bruno Rodrigues Portari – Fotos: Acervo Pessoal / @pcbeccbnews – Divulgação

Advertisement

Notícias

THAT’S NOT A CLIQUE

Published

on

By

Isso não é uma “panelinha”, com essa premissa, a página de comunicação Brazilian Apparel se uniu com 7 marcas nacionais independentes de fora do eixo de São Paulo para iniciar um movimento que pretende dar maior visibilidade a essas marcas.

Não é novidade pra ninguém que São Paulo possui a maior concentração de marcas voltadas para o mercado de moda do Brasil, mas esse movimento vem mostrar que São Paulo não é unanimidade quando se trata de trabalho bem feito nesse segmento.

A Brazilian Apparel se uniu com as marcas Coroa, FDR, Kozzy, Leordre, Lêpre e Lost Youth no último domingo 25/02, na Alfa Sneakers, loja especializada em produtos de streetwear, para realizar uma ação bem legal, foi desenvolvida uma estampa que une as logos das 8 marcas participantes, em duas camisetas, uma preta e uma off white, mas o que ninguém esperava era que essas peças não seriam vendidas, mas sim trocadas, para garantir a sua camiseta da colaboração era necessário (além de enfrentar uma fila que teve início às 6h da manhã) levar uma outra camiseta de qualquer marca em bom estado.

O evento teve como objetivo trazer uma conexão entre as marcas e as suas respectivas comunidades, além de apresentar o produto delas, e para isso as marcas contaram com o apoio de duas empresas Private Label, para o desenvolvimento dessas peças, o time da Cotton Lab forneceu as camisetas lisas e o time Klan estampou as camisetas de forma gratuita para essa ação.

Advertisement

O evento que contou com mais de 500 pessoas e criou uma fila que ligava a rua Bela Cintra a rua Haddock Lobo, contou com a presença do time Hidden References, que trouxe a sua visão para registrar cada movimento dessa ação, com fotos e vídeos de tudo que aconteceu nesse dia marcante.

Quem compareceu ao evento não teve do que reclamar, pois pôde curtir os sons dos DJs Ash e Pedro Neves, além de uma tarde toda com cerveja Becks e energético Monster distribuídos de forma gratuita para os presentes e pra quem não conseguiu garantir a camiseta da colaboração, as marcas envolvidas literalmente jogaram peças de suas respectivas marcas para o público presente, foram arremessados calças, camisetas, bonés, meias e até tênis!

A Brazilian Apparel prometeu que esse é o primeiro e que esse movimento deve acontecer mais vezes ainda esse ano, só nos resta ficar atentos para poder participar dos próximos.

Advertisement
Continue Reading

Notícias

Oscar Magrini e Tácito Cury participam do Miss Brasil USA 2023

Published

on

By

Evento ressalta a importância das brasileiras nos Estados Unidos

Aconteceu no último domingo, dia 12 de novembro, o a Miss Brasil USA 2023, com a coroação de Isadora Antunes, brasileira que representou a Califórnia.

A noite contou com a presença e participações de várias figuras importantes, como Daniele Quigley, Lucy Rodrigues, Simon Evans, Marco Botelho, Ricard W Tilly, Cacá Santos, José Carlos, Cleusa Santos, Claudia Starling, José Morini, Cintia Hullem e Gisa Dal’omo, além do ator Oscar Magrini e do influenciador Tácito Cury.

“Pela segunda vez participo desse evento a convite do meu amigo de longa data Cacá Santos, e acredito que esse evento seja tão importante para as brasileiras que vivem nos Estados Unidos representando a beleza brasileira. Ser jurado tem um peso e importância muito grande para os sonhos e incentivos a essas mulheres, ainda mais fora de seu país. Eu sei o respaldo de ter um prêmio que reconhece seus esforços como profissional que somos”, conta Cury.

Advertisement

A Miss coroada também não segurou a emoção: “Meu coração transbordou de gratidão ao participar desse evento tão importante, quero deixar o meu mais sincero agradecimento a todos presentes. É uma experiência verdadeiramente única e não poderia ter acontecido sem o apoio das pessoas que me amam e torcem por mim”, finaliza.

Continue Reading

Notícias

Médica Giselle Mello fala sobre os tratamentos capilares mais modernos para queda de cabelo

Published

on

By

Giselle Mello diz a Covid causou um aumento no números de pessoas com queda dos fios e, a consequente, modernização dos protocolos

Desde o fim da pandemia, houve uma explosão de pessoas com queda de cabelo e isso se deve ao problema ser uma das sequelas da COVID. Essa questão causa preocupação em muitas pessoas. A consequência foi uma modernização dos tratamentos capilares.

“A queda de cabelo pós-Covid tende a passar sozinha em até seis meses, mas pode levar menos tempo que isso. Nesse período será comum ver muitos fios no ralo após lavar o cabelo ou perceber a sua queda com o simples ato de mexer no cabelo. Diante disso se abriu um alerta e uma modernização dos protocolos de tratamentos capilares”, explica a médica Giselle Mello.

A especialista fala sobre o que há de mais avançado para o tratamento da queda capilar. “Hoje temos além do uso de produtos diários a serem usados no couro cabeludo e vitaminas que se tomam, o uso de lasers capilares pra aumentar a absorção dos produtos injetados no cabelo e recentemente a ozonioterapia associada para potencializar os resultados”, afirma.

Advertisement

O problema deve ser tratado logo no início. “O mais importante de tudo é que assim que você descobrir que tem perda capilar, deve começar a tratar com um especialista”, finaliza.

Continue Reading

Mais Lidas

Copyright © TimeOFFame - Todos os direitos reservados